16 de fev de 2017

Treinamento com visita técnica às Bibliotecas para calouros

Olá alunos e visitantes, para este início de ano, nós das Bibliotecas Unisanta, preparamos um treinamento com visita técnica, esta foi uma maneira que encontramos de fazer com que os alunos "calouros" recebessem dicas sobre todos os materiais encontrados nos acervos de nossas unidades.

Este ano, alunos ingressantes de diversos cursos, puderam contar com um treinamento e visitação técnica às Bibliotecas da Universidade Santa Cecília, o objetivo foi de possibilitar aos alunos a melhor experiência em seu primeiro contato com as Bibliotecas.

Ministrado por nossas bibliotecárias, Ana Maria Racioppi, Cibele Fernandes, Angela Barbosa e também pela auxiliar Luciana Alvarenga, a demonstração contou com diversos tipos de materiais existentes em nosso acervo, como DVD´s, livros, TCCs, dentre outros, para que os alunos pudessem ter a dimensão de tudo o que é oferecido a eles em nossas unidades.




Recepção e treinamento de calouros


Ao longo do treinamento foram mencionadas importantes informações sobre a correta utilização e conservação dos livros, com objetivo de tornar ainda mais agradável a experiência na utilização destes materiais e de mostrar aos mesmos a importância de conservação correta destes materiais.

Um dos pontos altos da apresentação ficou por conta da demonstração do uso das nossas bases de dados online, que possuem um extenso material dedicado a variados cursos, além disso foi apresentado também os acessos às bibliotecas virtuais, onde os alunos podem encontrar diversos livros e artigos sobre seu curso.

Por fim foi realizada também uma visitação técnica às bibliotecas para que assim a turma pudesse conhecer de perto a estrutura completa de nossas Bibliotecas, bem como os livros existentes competentes às suas áreas de atuação.



Visitação técnica às Bibliotecas da Unisanta

15 de fev de 2017

Encontro literário francês conta com a participação de escritor santista

Olá alunos e visitantes, já estamos no meio dessa semana e hoje vamos oferecer destaque ao festival literário "Printemps Littéraire Brésilien", que acontece há quatro anos na França, sempre coincidindo com a chegada da primavera que dá ainda mais vida às lindas paisagens francesas.

Criado pelo brasileiro Leonardo Tonus, que coordena o Departamento de estudos Lusófonos, na Université Paris-Sorbonne, o encontro conta com a participação de um escritor santista, Fábio Pereira Ribeiro, lançou seu primeiro romance em 2016 - "Um Dry Martini para Hemingway" e vai para França à convite de Leonardo.

O santista, que costuma ser convidado a ministrar aulas na Sorbonne, dessa vez irá realizar uma palestra no dia 22, na universidade, já no dia 24 ele estará na feira do livro em Paris, onde dará maiores detalhes de seu romance, que segundo seus planos, será traduzido para a língua francesa e também para o inglês.

O encontro literário, que este ano conta com a participação de 34 escritores brasileiros, portugueses e também de outras nacionalidades, mas que escrevem em português, tem como principal destaque a produção literária contemporânea.

Este ano o festival literário acontece de 20 de março à 5 de abril na Université Paris-Sorbonne.



Université Paris-Sorbonne

10 de fev de 2017

Agenda Cultural

Finalmente o final de semana chegou, e com ele, algumas dicas de entretenimento para você que deseja ter um bom divertimento !!

Nesta sexta-feira, para aqueles que curtem pegar um cineminha, o destaque fica para o filme " La la land" - Cantando estações".

Com direção de Damien Chazelle, o elenco conta com Ryan Gosling, Emma Stone, John Legend, entre outros, e conta a história do pianista de Jazz, Sebastian, que ao chegar à Los Angeles, conhece a atriz iniciante Mia, os dois se apaixonam perdidamente e tentam fazer o romance dar certo em meio à busca pela fama e sucesso.

Neste sábado, a dica é a exposição Mon Premier Regard, que conta com 24 fotografias de profissionais formados pela Imago Escola de Artes. Os registros fotográficos são impressos em fine arte e buscam ilustrar cenas urbanas pelos locais em que esses profissionais estiveram ao longo do curso.

A exposição acontece no Museu da Imagem e do Som, de 10/02 à 10/03 das 14h às 20h com entrada gratuita.

O Museu da Imagem e do Som fica localizado na Avenida Pinheiro Machado nº 48, Vila Mathias.

E neste domingo, a dica, para fechar com chave de ouro o final de semana, é a peça teatral "Violetas na Janela", que conta  com a participação da renomada atriz Ana Rosa.

A peça conta a história de Patrícia, uma moça de 19 anos de idade, que faleceu devido a um acidente vascular, no palco, o espetáculo trata da vida de Patrícia no plano espiritual.

O espetáculo "Violetas na Janela" está em cartaz no teatro Coliseu, em sua última apresentação da temporada santista, a peça será apresentada em duas sessões, às 18h e também às 21h, os ingressos variam de R$ 30 à R$ 80.

O teatro Coliseu fica localizado na Rua Amador Bueno, nº 237, no Centro histórico de Santos.

Oferecidas as dicas, só nos resta desejar a todos vocês um final de semana maravilhoso e cheio de coisas boas !

Até a próxima semana pessoal !!!!

7 de fev de 2017

Um registro histórico de encher os olhos

Olá alunos e visitantes, iniciamos mais um ano letivo e com isso aproveitamos para oferecer uma dica de leitura que conta um pouco da história da cidade de Santos, com textos e fotografias, o livro "Café, ferrovia e porto" é um importante registro para quem deseja conhecer um pouco mais sobre a nossa cidade.

Para os amantes de registros fotográficos vale a pena conferir a obra “Café, ferrovia e porto”, o livro conta com inúmeras imagens e importantes dados históricos sobre diferentes épocas, passando por uma Santos antiga até chegar ao período de constante expansão do porto.

A obra conta ainda com textos que se referem à transformações ocorridas através dos anos, desde o período do café, até à chegada das ferrovias de acesso que, auxiliaram neste processo de crescimento e modernização do porto da cidade, considerado um dos maiores da América Latina.

Ficou curioso e deseja conhecer maiores detalhes? O livro “Café, ferrovia e porto” encontra-se disponível para consulta no Centro de Documentação Histórica de Santos, CDHS, localizado na Biblioteca Central, (bloco M), da Universidade Santa Cecília.



Foto retirada do livro "Café, ferrovia e porto"

9 de dez de 2016

Conto - A vida é bela, acredite

Na última quarta-feira antes do Natal, véspera do dia 24 de Dezembro, fui tirar um cochilo no sofá depois de um farto almoço em família, ao som agradável de gotas de chuva fraca que batiam levemente no vidro da janela e coberta por um lençol macio dos pés a barriga. Ainda dava pra sentir o cheiro do pudim de leite pela casa toda. Foi um final de ano atarefado, um a correria para terminar o ano letivo na escola, entrega de trabalhos finais, festinhas de confraternização e já pensando como seria a vida no próximo ano que iria começar. Ou seja, qualquer mínimo tempo para descansar o corpo desanimado e tirar uns minutos de preguiça era valioso. Eu estava meio isolada de todos, pois estava sem muitas esperanças nas pessoas, conseguia animar a todos, menos a mim mesma.  Coloquei o despertador do celular para tocar em uma hora. Mas ele acabou despertando tão rápido que nem parecia que tinha dormido. Sonolenta, desliguei o barulho do celular, me espreguicei e sentei olhando fixamente para o chão. Logo em seguida, o interfone de casa tocou. Toda vez que atendia alguma visita, aparecia uma imagem ao vivo da calçada da rua pelo visor de segurança filmado por uma câmera externa escondida no muro. As mulheres e primas novas da família tinham saído para passear numa feira de orquídeas da cidade e uns homens tinham ido ao vizinho tomar um café assistindo o jornal de esportes, outros voltaram ao trabalho por ainda ser meio de semana.
-“Pois não?” Eu disse.
Não tinha ninguém pelo visor da câmera e muito menos responderam meu atender. Até que de repente um aviãozinho de papel entrou pela janela aberta da copa onde ficava o interfone, vindo pelo céu e não pela casa vizinha, pousando próximo ao pé do banquinho do balcão. Coloquei o telefone do interfone no gancho novamente e desconfiada peguei o papel do chão e abri com curiosidade. Estava escrito em letras maiúsculas: “A VIDA É BELA, ACREDITE”. Comecei a raciocinar quem e de onde tinha vindo aquele recado. Achando estranho, tomei coragem, peguei a chave do portão e tentando fazer pouco barulho, abri rápido e coloquei a cabeça para fora de casa. E sentada na calçada estava um antiga amiga que não a via há uns quatro anos. Ela passou por dificuldades familiares e saiu de casa no impulso depois de discutir com os pais sobre começar a trabalhar para ajudá-los, a partir disso ela ficou incomunicável, não soube nem para onde tinha ido. Lembro que sua família não a admitia por ser uma moça que queria trabalhar, achavam que teria que aprender a fazer bolos caseiros para os irmãos venderem. Além disso, a mãe bebia muito e o pai sofria de depressão por estar desempregado por não conseguir economizar gastando com jogo do bicho. Ao sentar ao lado dela na dúvida de saber se ela estava bem, muda sem conseguir pronunciar nenhum som, ela virou a cabeça para me olhar. Estava com um sorriso lindo que nunca a tinha visto tão bonita. Abraçamo-nos ao mesmo tempo rindo sem trocar uma palavra, felizes por nos rever já que nunca mais tínhamos nos visto desde que tinha lhe emprestado dinheiro para ajudar a continuar seu caminho, seja qual fosse sempre dizendo a ela em ter fé em Jesus Cristo. Até que ela me soltou, e na permanência do silencio ela me entregou uma caixa de presente de natal, continuando a sorrir e a me olhar.
 -“Eu acreditei, mesmo com tudo, que existia um lado bom e que a vida era realmente linda de se viver.” Emocionada e sorridente, observou me abrindo o presente, com gestos para abrir tampa da caixa.

-“Uau!!!” Falei com voz mais alta e alegre pelo que tinha dentro do pacote.
 Era uma passagem de ida e volta para Ilha Grande-RJ, para acompanhá-la na virada do ano, com um papel escrito: “Jesus é lembrado por todos mais em época de Natal, mas Ele se lembra de nós todos os dias e me fez lembrar-se de você, querida amiga. Que Deus possa renovar suas esperanças assim como renovou a minha quando achei que era impossível continuar. Muito obrigada. Eu amo você. Topa viajarmos juntas?”
-“E aí, o que me diz? Só me responda se sim ou se sim. Hahaha!” Debochando e brincando, ela me deu um soco leve no ombro.
- “Você tem certeza? Não vai te prejudicar esse gasto desse presente?” Perguntei.
-“Meus pais mudaram de cidade e estão morando numa fazenda. Fizemos as pazes a poucos dias. Quando os reencontrei todos tinham aceitado Jesus, mudando toda a relação da família de forma surreal, pararam de reclamar e começaram a aceitar com respeito uns aos outros. Eles foram viajar para o nordeste visitar uns amigos que estavam precisando de apoio. Estou de férias agora. Você esta falando com a mais nova gerente da empresa internacional de telemarketing do Brasil. Guardei dinheiro para realizar essa surpresa, não me fará falta, ao contrário.”  Disse ela.
- “Meu Deus, cara! Parabéns! Nossa, não sei o que dizer. Fico muito feliz pela sua vitória, e te ver assim me deu um gás que eu precisava. Bom, passe o Natal conosco, não quero que passe sozinha. Daí então eu topo ir com você. O que me diz?” Questionei.
-“Poxa, não me lembro como é passar uma ceia com pessoas queridas. Combinado, eu aceito.” Respondeu ela, agradecida.
Assim, ela entrou para comer um pedaço do pudim de leite do almoço e me fez companhia todos os dias até o dia da viagem de ano novo, alegrando todos da minha família com sua visita. Foi um Natal incrível e de muita união, capaz de renovar todos os ânimos e agradecer imensamente a Deus por todos àqueles que passam em nossas vidas. Ilha Grande é um paraíso de lugar tropical. Foi o presente mais bacana que alguém tinha me dado, até por que veio de uma pessoa especial. Ter a companhia de uma velha amiga como uma nova pessoa foi a maior benção para fechar o ano melhor do que eu esperava, da melhor forma possível. Na vida realmente não precisamos colecionar coisas e sim de bons momentos.


Autor: Ariane Araujo Liberati