15 de abr de 2010

Paraíso, onde foi parar?

Mais uma contribuição que recebemos enviada pelo Bruno

Paraíso, onde foi parar?

Pra onde vai toda essa gente, que se levanta antes do céu clarear? O sol não é mais parteiro do dia nas grandes cidades. Já chega atrasado para a rotina da vida... Tudo já está a mil por hora.

Um sujeito que atravessa a rua, um farol fecha... Game over. Um rateio, roupa suja de café, ódio...Fim do dia. Um negócio não realizado soando como bala perdida. Fuga para o almoço, trânsito engarrafado, carros, tráfego...Tudo parado...Entre carros não há cortesia. Cadê o som da natureza contrastando ao meio-dia?

Para onde iremos? O sino da Igreja que toca, opa... Eles ainda existem. Quem nota? Estamos todos atrasados. No semáforo, crianças de rua brincam entre risos e abraços. Tempo...Família... Qual é o prazo para que te sobre espaço?

É o sabor do prazer que agora te suplica por simplicidade? Ou a pobre da TV, que do mundo agora só exibe as maldades. Onde foi parar o canto matinal dos pássaros? Sussurram... O que te entretêm num domingo, além de um shopping no centro da cidade? Ei horizonte, onde está você para eu admirar o sol se pôr no fim de tarde?

Bom mesmo é poder viajar, pra algum lugar onde o dia comece na hora marcada. Ou não, melhor... Que os relógios nem existam e que o sol determine a hora exata. E que esse sol respeite a noite, que chegará numa praia e...Ahhh... Assim no escuro ouvirei teu riso, se divertindo ao som do mar e de boa cerveja gelada.

Ao amanhecer, se sentirá no paraíso. Esqueça a vida social, sorria, corra e mergulhe no mar. E não esqueça do filtro solar.